Old school Swatch Watches
Crash & Spyro Legacy
12/04/24 14:43
HomeBlogFangamesFanficsSobre

Fique por dentro do que acontece no Crash & Spyro Legacy!


Aqui no Blog você terá um feedback sobre tudo o que há de novo no site em cada atualização!
Para acessar a página de comentários de cada postagem, basta abrí-la clicando em seu título.
Minhas fangames que nunca escrevi [Parte 2]

Na última postagem do blog que fiz há alguns dias eu contei a respeito de um conceito de fangame de Crash Bandicoot com uma história mais pesada e com Caco Human, meu personagem original, como protagonista, a qual nunca cheguei a escrever. Em determinado momento, mencionei que havia planos para mais uma fangame em texto depois daquela, então hoje vamos falar um pouco a respeito dela.


O CONCEITO

Diferente da outra, essa daqui chegou a ter um nome que mencionei em certa ocasião na antiga área de comentários do site Dragons & Bandicoots. Ainda que talvez fosse provisório, a princípio iria se chamar Crash Bandicoot: All-Stars Racing. Como o nome sugere, a ideia seria imaginar um jogo de corrida com um conceito de jogabilidade baseado no clássico CTR: Crash Team Racing, tentando reunir o máximo de personagens da franquia possíveis (o que ironicamente acabou acontecendo oficialmente anos depois na versão remasterizada do CTR, o CTR: Crash Team Racing - Nitro Fueled) e trazendo o melhor que cada um dos jogos de corrida da franquia tiveram a oferecer.


A HISTÓRIA

Não cheguei a pensar como em seria o plot de forma detalhada, mas seria algo relativamente simples e ao mesmo tempo nostálgico. Os eventos se desenrolariam após a versão original de Crash Bandicoot: The Arrival of the Apocalypse, só que na linha do tempo corrigida pelo Caco Human do Futuro da fangame não lançada que descrevi no post anterior do blog.
Nitros Oxide, recuperado de sua última derrota e mais poderoso do que nunca (por alguma razão que não cheguei a pensar), retornaria para a Terra em busca de revanche e ao mesmo tempo de recuperar o prestígio que um dia já teve como o corredor mais rápido da galáxia e ir além, como o corredor mais rápido de todas as dimensões. Nisso ele anunciaria um novo Survival of the Fastest (Sobrevivência do Mais Rápido), desafiando os melhores times de corredores no multiverso para seu jogo onde, quem perdesse, teria sua dimensão dominada ou destruída, simples assim.


A JOGABILIDADE

Com o mencionado, a ideia era imaginar um jogo nos moldes clássicos do CTR, ou seja, seria um jogo de corrida de karts com as mesmas mecânicas e incluindo mecânicas originais advindas de outros jogos da franquia. Por exemplo, o Adventure Mode eu planejava escrever como sendo por equipes, tal como em Crash Nitro Kart, equipes essas que teriam cinco integrantes e um repaginado Team Frenzy com foco nas mecânicas de velocidade ao invés das mecânicas das armas. Cogitava também a ideia de poder selecionar o kart livremente, cada kart e cada personagem teriam atributos diferentes separadamente, então seria possível fazer diferentes combinações com resultados distintos na dirigibilidade dependendo das habilidades do personagem e das capacidades do kart, algo similar à mecânica do Crash Nitro Kart 2 para celulares. Também pensei que cada personagem poderia ter uma arma especial só dele que poderia aparecer aleatoriamente ao equipar-se durante a gameplay, similar à mecânica do Rayman Kart, também para celulares. As pistas seriam originais e eu planejava desenhar o mapa de todas elas, havendo também algumas pistas de jogos anteriores entre as desbloqueáveis.


OS PERSONAGENS JOGÁVEIS

Eu cheguei a criar no meu caderno de anotações na época o que seria um esboço dos personagens que estariam no jogo, é o único registro da ideia da fangame, logo me parece interessante comentar em cima dele:

Como podem ver, são times de cinco personagens, como mencionado no item anterior e cada time teria uma campanha no Adventure Mode com cutscenes e tudo. Não cheguei a planejar nada a respeito dessas campanhas, então nem eu mesmo sei que histórias esses personagens teriam durante a história do jogo quando fosse escrevê-lo, mas me lembro que cheguei a pensar que elas ocorreriam paralelamente e até mesmo com interações entre personagens de times diferentes durante a campanha. A ideia era reunir todo e qualquer personagem relevante em algum momento da franquia em um único jogo e dito isso, vamos comentar brevemente sobre cada time.

  • Heroes Team seria o time dos personagens principais, vindos diretamente dos eventos de Crash Bandicoot: The Arrival of the Apocalypse. O trio de bandicoots teria Caco Human e Yaya Panda como reforços e naturalmente Aku Aku como sua máscara protetora;
  • Villains Team seria o contraparte do time anterior com nossos vilões favoritos, com Uka Uka como sua máscara protetora, acredito que viriam da mesma dimensão e tempo do time do Crash, já que a formação é a mesma de Crash Bandicoot: The Arrival of the Apocalypse;
  • Motorworld Team viria de uma dimensão alternativa (ou não), isso considerando Crash Tag Team Racing como uma continuidade alternativa na época. No plot desse time, Viscount, o antagonista de Crash Boom Bang!, teria investido dinheiro na expansão de Motorworld, se tornando sócio de Von Clutch e por essa razão é que eles estariam juntos como uma equipe durante os eventos do jogo, Pasadena estaria com eles naturalmente, já que é corredora de Motorworld. A respeito dos outros dois personagens, Drone 018 muito provavelmente seria um daqueles trabalhadores com máscaras de gás que encontramos espalhados por Motorworld durante os eventos de Crash Tag Team Racing e que quase sempre se envolvem nas gags do Crash. Agora esse tal de Purga eu confesso para vocês que não sei quem é, sério, não consigo puxar pela memória em quem ou no que em específico eu estava pensando quando coloquei esse personagem nesse time. O que posso afirmar é que muito provavelmente não se trate de um personagem original, mas sim a personificação de um genérico, assim como o Drone 018, então se algum dia eu me lembrar quem é, farei uma retificação aqui. Ah e quanto ao Me Ch, a máscara protetora deles, se não me falha a memória, é a máscara que aparece para dar instruções ao jogador em Crash Nitro Kart 2, sendo Me Ch um nome original que dei a ela para incluí-la na fangame;
  • Neo Villains Team seria basicamente o time extra dos vilões, F. Tropy (o qual agora chama-se Sin. Tropy na versão revisada de Crash Bandicoot: The Arrival of the Apocalypse) se revelaria vivo e junto com seu irmão reuniria um time de vilões para participar e utilizar do jogo de Oxide para seus propósitos. Imagino que N. Brio se juntaria a eles por não ter entrado no time de Cortex e por já ter tido alguma afinidade com N. Tropy no passado. A máscara protetora deles seria o Py Ro sem razão específica, creio que eu teria de criar um plot para reviver os Elementais para participar do jogo, o que acredito que não seria um problema;
  • 10th Dimension Team seria um time liderado por Victor e Moritz, os Evil Twins. Considerando que na época eu ainda não havia revisado o Crash Bandicoot: Survival!, muito provavelmente eu pensei em alguma desculpa para eles estarem vivos e com seus corpos. Talvez N. Trance tivesse algo a ver, pois se bem me lembro, ele estaria no time por ter feito uma aliança com eles, N. Trance seria de outra dimensão, da linha do tempo dos jogos do GBA para ser mais específico. Evil Caco e Good Cortex seriam aliados deles através do controle mental do N. Trance, com o detalhe que Good Cortex só está vivo porque eu ainda não havia sequer cogitado na época o plot de The Chronicles of Caco Human contado em Crash Bandicoot: Trilogy, foi algo que só foi me ocorrer bem depois e para consertar um pouco do caos narrativo que era a versão original do Crash Bandicoot: Survival!. Wa Wa seria a máscara deles sem razão específica também;
  • Survival of the Fastest Team seria basicamente o time dos bosses do CTR reunidos para ganhar o desafio de seu antigo líder no evento. Rok Ko seria a máscara deles sem razão específica, assim como os outros Elementais, a não ser pela possível relação temática deles serem o time da Terra com a máscara da terra;
  • Galactic Circuit Team segue o mesmo princípio do anterior, o time dos campeões do CNK reunidos para vencer o desafio do Oxide. Crash Nitro Kart sempre foi outra linha do tempo em minha continuidade, então eles seriam de outra dimensão e teriam o Lo Lo como máscara protetora por aleatoriedade mesmo, igual às outras;
  • Other Timelines Counterparts Team seria um time de diferentes dimensões unidos como uma equipe só pela falta de membros suficientes e nele teríamos o Caco do Futuro e a Coco do Futuro vindos da fangame não lançada descrita no post anterior do blog, sendo a prova de que planejava escrever essa fangame de corrida só depois daquela outra. Junto com eles temos Spyro  e The Professor, os personagens relevantes da franquia Spyro the Dragon que atuaram no crossover com Crash Bandicoot nos jogos do GBA e claro, Fake Crash, advindo dessa continuidade do GBA, onde ele se tornou aliado dos bandicoots, de certa forma. Sparx seria o protetor deles, já que Spyro está no time e por conta do Aku Aku da dimensão do Caco do Futuro já ter ido jogar no Vasco durante a história da fangame não lançada;
  • Mascot Team seria basicamente o time dos mascotes da franquia liderados pelo Penta Penguin, logo teríamos obviamente Polar e Pura, além do Baby T-Rex, retornando de sua era pré-histórica. A respeito do Wild, esse seria o javali que Crash monta no primeiro Crash Bandicoot, sendo esse um nome original que eu dei. Já Mo Jo, se não me falha a memória, seria a máscara que "guarda" o jogador em stand-by no Crash: Mind Over Mutant, quando jogando em dois jogadores e um deles sai de cena para ficar apenas um. Na época interpretava como um ser à parte do Crash e da Coco, então a coloquei como máscara protetora desse time;
  • Boss Team obviamente seria o time dos chefões que, à princípio, não seria jogável na campanha do Adventure Mode, seria o novo grupo de selecionados de diversas dimensões selecionados pelo Nitros Oxide para servirem de obstáculo antes da corrida final contra ele. Reparem que há um Nitrous Oxide no time, isso se deve porque eu planejava usar do erro ortográfico ocorrido em CNK para fazer com que aquele Oxide e o Oxide do CTR fossem dois personagens diferentes, não me lembro se seriam irmãos ou pai e filho, mas me recordo que Nitrous seria o mais "fraco" e seria menor fisicamente, como podemos ver em CNK, sendo serviçal do Velo enquanto que o Oxide original seria alguém superior e mais respeitado que os dois. A máscara deles seria Ve Lo, a que protege a maioria dos personagens do Galactic Circuit no CNK;
  • Por fim, Oxide seria o boss e ainda teríamos o Mojo King, personagem da fangame do Caco não lançada, como secreto e que acho que não participaria da história do jogo em si.

--//--

Diferente da outra, essa não deixou resquícios e muito menos um legado, foi só algo que surgiu na minha cabeça e também na folha de papel que mostrei acima. Hoje tudo isso ficou no passado, inclusive esse lance de escrever fangames e fanfics para mim, mas como eu disse no post anterior, é gostoso relembrar.

Hoje em dia, esse tipo de material criado por fã se encontra defasado, são outros tempos e a leitura através em websites e fóruns ficou em segundo plano, o máximo que temos é um Discord da vida. Nisso, vamos abraçar os conteúdos criados por fãs que temos hoje em dia para os fãs de hoje, como animações originais e até mesmo fangames jogáveis... A paixão de fã de criar histórias com seus personagens mais amados ainda está aí, o que mudou foi apenas a forma como isso é feito e talvez eu acabe por comentar mais a respeito delas vez ou outra por aqui, se é que alguém ainda vem visitar este humilde site.

E claro, vamos também (quem pode) dar suporte ao conteúdo oficial, pois hoje foi lançado Crash Team Rumble, não é? Boa jogatina aí para vocês!

No mais, temos o email de contato dessa joça para comunicação:
contato.dblegacy@yahoo.com

Até mais!
Minhas fangames que nunca escrevi [Parte 1]

O ano era 2013 e eu estava muito envolvido com a ideia de escrever conceitos de jogos, fangames em texto de Crash Bandicoot, muito por conta do meu desempenho nos Concursos Culturais do site Dragons & Bandicoots nos anos anteriores. Naquela época, eu já estava tendo ideias para participar de um possível próximo concurso e deixei pistas da ideia para os visitantes com os quais interagia na antiga área de comentários que o site tinha, mas por conta de contratempos envolvendo o meu último ano no Ensino Médio, a não realização do concurso naquele ano e também minha preguiça, acabei por não escrever o que tinha em mente.

Hoje irei contar sobre a fangame de Crash Bandicoot que nunca escrevi, a qual sequer teve um nome planejado (e se teve, sinceramente não me lembro, aliás, o que vou contar é apenas o que me lembro, pois muita coisa fugiu da minha memória depois de tantos anos).


O CONCEITO

A ideia era para ser uma fangame que fosse sequela direta/alternativa da versão original de minha última fangame escrita na época, a Crash Bandicoot: The Arrival of the Apocalypse, com Caco Human como personagem principal. Depois da popularidade que ele conquistou entre os visitantes do site na época, achei que o personagem seria popular o suficiente para protagonizar uma história e ganhar para mim mais um Concurso Cultural. Por essa razão, a ideia era que o jogo fosse um spin-off com uma jogabilidade diferente e uma ambientação fora do convencional da franquia.


A HISTÓRIA

Eu tinha em mente um enredo obscuro e trágico para um jogo de Crash Bandicoot, algo realmente diferente. Ele partiria do final de Crash Bandicoot: The Arrival of the Apocalypse, Caco e Yaya já estariam morando em sua própria casa como vizinhos de Crash e os outros, assim como retratado em Caco & Crat: Fugitive Heroes.
Em um dia comum como qualquer outro, os bandicoots estariam cuidando de seus afazeres enquanto Caco estaria ensinando artes marciais para a Yaya. Eis que então o Dr. Neo Cortex surgiria em N. Sanity Island com um novo plano para dominar o mundo como de costume, mas ele estaria diferente do habitual, seria possível notar um ar mais maligno em sua forma de falar e agir, como se o lado cômico do personagem que conhecemos já não existisse e ele fosse puramente maléfico. Seu objetivo seria eliminar Crash e seus amigos de uma vez por todas e sua chegada se daria em uma nave espacial a pairar no alto da ilha, Cortex estaria portando naquele momento uma nova arma extremamente letal e destrutiva chamada Active Vision Ray, uma espécie de canhão de energia que ainda eu não havia definido um design específico na época. Com essa arma, ele causaria um grande caos, Crash e os outros tentariam impedi-lo ali mesmo, mas eis que então uma grande tragédia se sucede e Crash Bandicoot morre... Isso mesmo, nosso amado, heroico e cartoonesco marsupial laranja morreria por um disparo do Active Vision Ray (se você lembrou-se do contexto da época, quando a franquia estava há anos sem jogos oficiais desde que seus direitos foram parar com a Activision, provavelmente pegou a ironia). Aquele evento deixaria Caco devastado e o personagem perderia um pouco seu lado divertido, se tornando alguém frio a partir daí.
Eu não me lembro se havia planejado se seria nesse evento ou não, mas Aku Aku, Crunch e Yaya também perderiam suas vidas e só sobreviveriam Caco Human e Coco Bandicoot. Sozinhos, eles ainda tentariam impedir aquele novo e sádico Dr. Neo Cortex, mas seus esforços seriam em vão e o mundo cairia em completa desgraça... Chegaria ao ponto em que a conclusão seria a de que tudo começou com a morte de Crash e que a única solução seria voltar no tempo e impedir a sua morte.
Baseando-se no conceito da antiga Time Twister Machine, Coco construiria uma máquina do tempo para que Caco pudesse voltar ao passado e mudar o futuro, um plot altamente inspirado no do Trunks do Futuro de Dragon Ball. Nesse momento da história, Coco Bandicoot teria amadurecido e se tornado mais inteligente e focada pela força dos eventos que ocorreram, mas por outro lado, seria alguém com um lado frágil emocionalmente, ela e Caco se tornariam muito próximos e ela passaria a ter muito medo de perdê-lo assim como perdeu ao seu irmão e aos outros. Caco por sua vez seria alguém frio e sem sentimentos, focado apenas em se vingar para estancar sua dor, uma versão muito mais extrema do personagem que retratei no início de Crash Bandicoot: Survival!.
Enfim, Caco voltaria ao passado com a máquina do tempo para o dia do evento que mudou tudo e lutando ao lado de seu contraparte daquele tempo, teria êxito em sua missão, o Dr. Neo Cortex voltaria ao normal e seria derrotado, Crash então sobreviveria, assim como os outros. No entanto, ao voltar para o futuro, perceberia que seu esforço foi inútil e futuro permaneceria inalterado. Coco concluiria então que, o que Caco fez ao mudar ao passado foi criar uma nova dimensão onde Crash não morreu e a dimensão onde eles estavam permaneceria inalterada. Restaria a eles então lutar mudar o seu mundo de alguma forma, já que mudar o passado provaria ser impossível.
A partir desse ponto, não planejei a história em muitos detalhes e se planejei, não me recordo, imagino que tenha sido algo que deixei para vir naturalmente no momento em que estivesse escrevendo (ou não). No entanto, minha ideia era de que Caco tirasse proveito da máquina do tempo criada por Coco para viajar entre as linhas do tempo e as dimensões a fim de descobrir formas de ficar mais forte (pois é, eu tinha planos de introduzir um conceito de multiverso na franquia muito antes de Crash Bandicoot 4: It's About Time existir).
Chegaria o momento em que de fato Caco se tornaria o exército de um homem só, capaz de derrotar o Dr. Neo Cortex de seu mundo, acho que seria naquele momento em que ele descobriria que Uka Uka também não existia mais e que seu tio havia mudado tanto porque havia uma influência muito maior por trás de suas ações, uma força que almejava acabar com tudo e reconstruir o mundo do zero (eu acho). Se não me falha a memória, Cortex morreria após essa descoberta (ou antes, não me recordo exatamente) e Caco então teria o novo propósito de impedir que a reconstrução acontecesse.
Novamente não planejei em detalhes essa parte, mas a busca de Caco levaria a origem de tudo no universo da franquia, a origem da substância que era a essência da vida e que já nos foi apresentada nos jogos da série Titans: o mojo. Seria apresentado o ser supremo relacionado ao mojo, o qual poderia ou não ser considerado um dos Anciões mencionados em Crash Bash e que poderia ou não ser maligno (acho que não planejei essa parte), um personagem novo chamado Mojo King (Rei Mojo, em português). Ele seria um macaco, mas com trejeitos humanos e o ar de uma divindade real que alegaria ter chegado à conclusão de que a essência da vida deveria ser reconstruída e Caco teria sua batalha final contra ele. Tendo se tornando um ser extremamente poderoso, Caco venceria o Mojo King e considerando que me lembro que ele terminaria vivo no final, imagino que Caco o faria recuperar sua fé nas formas de vida terrenas, concluindo que não era certo mexer no curso de suas vidas, deixando-as livres para construir seus próprios destinos em todas as dimensões e linhas do tempo. Caco enfim sorriria depois de muito tempo e o perdoaria em honra ao seu finado amigo Crash, prometendo continuar a salvar aquele mundo que ele havia deixado das possíveis ameaças que surgissem no futuro, finalizando assim a história do jogo.


A JOGABILIDADE

A ideia dessa fangame sem nome seria ser um Action RPG de mundo aberto onde o jogador exploraria diversos cenários com Caco (e talvez Coco como segundo jogador) derrotando inimigos, desbloqueando novas habilidades do sistema de combate e farmando XP de mojo para se fortalecer, um sistema de gameplay similar ao da série Kingdom Hearts. A história progrediria através de missões e diversos personagens da franquia poderiam ser encontrados durante a aventura, com diversas possibilidades de missões secundárias.
Além da campanha principal, tive como ideia uma campanha extra paralela à da história principal (ou talvez até como parte obrigatória da história principal) focada na máquina do tempo da Coco onde Caco iria explorar outras linhas do tempo e dimensões na franquia e as possibilidades aí seriam infinitas, pois eu queria explorar toda e qualquer possibilidade dentro das histórias dos jogos, com missões em finais alternativos, como a linha do tempo com o Tiny como Rei de Terra de Crash Nitro Kart e o final alternativo do primeiro Crash Bandicoot, por exemplo, ou dimensões com histórias de jogos fechadas e inviáveis de encaixar em alguma cronologia, tais como Crash Bash ou Crash Boom Bang!, uma verdadeira exploração multiversal da franquia, incluindo até mesmo dimensões únicas extras além da já conhecida 10ª Dimensão e que acabei pincelando na The Chronicles of Caco Human do Crash Bandicoot: Trilogy.


O LEGADO

Como podem ver, seria algo complexo e trabalhoso de escrever, o que talvez justifique um pouco o porquê de não ter saído, só que ainda assim eu mantive por bastante tempo a vontade de escrever essa história. Depois que eu escrevesse e lançasse essa fangame em texto, tinha ainda mais planos em mente que levariam em conta o legado dela.
Por exemplo, os finais alternativos do primeiro Crash Bandicoot no Crash Bandicoot: Trilogy, em suas versões originais (antes de eu editá-los, quando desisti de escrever a fangame), já referenciavam o que seriam duas missões do Caco do Futuro através de duas linhas do tempo diferentes, pois ele apareceria em ambos.
Eu também já planejava uma nova fangame que seria a verdadeira sequela de Crash Bandicoot: The Arrival of the Apocalypse e ao mesmo tempo sequela dessa fangame do Caco do Futuro (irei contar a respeito dela outro dia em um post dedicado igual a esse aqui).
Além disso, planejava uma fanfic também que poderia vir a ser lançada como parte da Yearly D&B Creations Fusion Fanfic e sequela (não necessariamente direta) da Caco & Crat: Fugitive Heroes. Com o aval da Lara Messa para usar novamente os personagens da M.O.D.E. Force e o gancho do Alex ao final da fanfic de 2012 com o convite feito ao Caco, minha ideia era criar uma história onde o Caco de fato entrasse para a M.O.D.E. por algum tempo, mas seria o Caco que viveu os eventos dessa fangame não lançada (e os da fanfic de 2012 também, obviamente). Não cheguei a pensar em nada além disso, já que nada foi para frente nesse projeto de fangames anuais como já contei em outro post, mas o conceito passou por um momento na minha cabeça.


OS RESQUÍCIOS


Ainda que a fangame nunca tenha visto (e nem vá ver, pois já não tenho planos mais de escrevê-la a essa altura), sobreviveram alguns resquícios na Activi$ion Wars. Por exemplo, o design mostrado no print acima é similar ao design que havia planejado para o Caco do Futuro nessa hipotética fangame. Além disso, o Legendary Caco Human só se mostrou apelão porque eu tinha em mente que o Caco do Futuro se tornaria apelão de igual modo durante os eventos da história dessa fangame cancelada.

--//--

Como considerações finais, posso dizer que foi divertido relembrar essa ideia neste post. Aqueles tempos foram muito divertidos na minha vida e é gostoso relembrar, sei que são jogos que nunca vão existir de verdade, pois ainda que eu escrevesse, não passariam de conceitos, mas ainda assim é divertido.
Tomara que tenha sido interessante para quem esteve lá naquela época e leu esse meu devaneio até aqui (apesar de que tenho certeza de que ninguém está lendo isso aqui agora, já que ninguém vem aqui e no final estou só escrevendo para mim mesmo).
Como de praxe, deixo o email de contato do site para qualquer coisa:
contato.dblegacy@yahoo.com

Até a próxima!

Fangame Lendária - Crash Bandicoot: The Elementals' Return

A postagem de hoje será diferente do habitual e meio que um indício de que este site está se tornado mais um blog pessoal (que ninguém visita) do que qualquer outra coisa.

O que temos para hoje não é nenhum tipo de conteúdo novo ou curioso, é basicamente uma divulgação contendo recordações.



Dentre as fangames escritas que competiram no Tema 1 do Concurso Cultural 2012 do site Dragons & Bandicoots estava uma intitulada Crash Bandicoot: The Elementals' Return, escrita por Luiz Fernando Amorim Chiconato (também conhecido por seu nick Louiz Blakenin ou simplesmente Louiz). Essa fangame provavelmente foi a mais peculiar daquele concurso, pois não estreou junto com as demais, ela na verdade estreou pelo menos uns dois meses antes no antigo blog do autor (onde eu fui um dos postadores de conteúdo inclusive), o Louiz Histories, sendo postada aos poucos na medida em que estava sendo construída, o Dragons & Bandicoots então acabou sendo apenas o site que publicou a versão completa da fangame.

A história do jogo? Bem, sem definir um momento específico na linha do tempo da franquia, ela consiste em um plot em que Uka Uka e o Dr. Neo Cortex planejam reviver os Elementais em suas reais formas utilizando dos Diamantes Elementais e cabe então a Crash e seus amigos impedir que isso aconteça. A aventura é divida em fases no estilo clássico dos Warp Rooms, mas com a presença de fases elementais especiais que só podem ser acessadas em determinadas condições, de modo a tirar o máximo proveito da temática dos Elementais, tanto em termos de ideias de jogabilidade como na história em si. Não há indicativo de quando os eventos do jogo acontecem além da informação implícita de que obviamente se passa em algum momento depois do Crash Bandicoot: The Wrath of Cortex.

O motivo de eu decidir falar sobre essa fangame aqui é por duas razões: a primeira é que essa fangame acabou servindo de inspiração para a estrutura de texto e ideias que usei na versão original da Crash Bandicoot: The Arrival of the Apocalypse, algo que nunca contei ao autor ou ao público, mas que é notável se fizer uma comparação entre as duas. A segunda é porque reli ela recentemente e fiquei maravilhado com a qualidade que ela possui, essa fangame em texto é tão melhor do que eu me lembrava que chega a ser injusto que ela não tenha sequer passado da primeira fase na votação da concurso.
The Elementals' Return possui a bacana premissa de aproveitar bem os Elementais, personagens cujo potencial não foi tão bem aproveitado em seu jogo de origem. Ela é muito bem escrita e o mais incrível é que o autor tinha apenas 13 anos de idade na época. Todavia, Louiz já tinha experiência em escrever, pois uma das coisas que fazia em seu blog era postar suas oc fics, ou seja, acredito que essa experiência contou muito na qualidade da fangame.
Em termos de história, ainda que peque na fidelidade à personalidade dos personagens em certos momentos, a fangame possui um plot divertido e com um desenvolvimento muito bom, mas o mais incrível dela é certamente o game design. Louiz fez um trabalho extremamente detalhado nessa parte, é algo que não consegui fazer tão bem nem mesmo nas versões revisadas das minhas fangames. Ele se deu ao trabalho de imaginar cada detalhe das fases de modo a te colocar na experiência do que seria jogar o jogo dele se existisse de verdade, além de que idealizou algumas mecânicas que certamente seriam divertidas de se jogar.

Como foi dito, a fangame dele não passou da primeira fase do concurso, mas a verdade é que penso que ela tinha condições de ser a campeã do Concurso Cultural 2012, minha The Arrival of the Apocalypse original tinha vários problemas que a The Elementals' Return do Louiz não possuía, acho que minha fangame só atingiu um nível verdadeiramente decente, similar à fangame dele, na versão revisada que publiquei recentemente aqui no site. Eu precisei ter 26 anos para chegar ao nível do Louiz de 13 anos, puxa vida! Kkkkkkk...

Não sei o que o Louiz faz da vida hoje em dia e muito menos se ele já passou por aqui alguma vez, mas se você estiver lendo isso, saiba Louiz que em 2012 você foi um gênio incompreendido e fica aqui minha homenagem e divulgação.

Deixo aqui o link da fangame dele para vocês lerem na íntegra:
Crash Bandicoot: The Elementals' Return

No mais, segue o email de contato do site caso queira me enviar suas próprias produções:
contato.dblegacy@yahoo.com
Acho que é isso por hoje, talvez eu faça mais posts falando sobre outras fangames de outros Concursos Culturais do Dragons & Bandicoots, me parece uma boa ideia para não deixar esse site totalmente parado, enfim... Até mais!
Anotações antigas de minhas fangames e fanfics

Feliz Ano Novo a todos e que 2023 seja um ano abençoado para todos nós!
Acredito que os fãs de Crash Bandicoot estejam ansiosos pelo Crash Team Rumble, anunciado pela Activi$ion há alguns meses atrás. Apesar dos rumores não muito positivos no entorno do desenvolvimento desse jogo, ele tem tudo para ser algo novo na franquia e ironicamente nos moldes do Battle Mode do meu Crash Bandicoot: Survival!. Quanto ao Spyro, infelizmente ainda não temos novidades, mas tomara que algo novo venha à tona em breve.

Enquanto esperamos pelo futuro, hoje venho aqui falar do passado e compartilhar minhas lembranças de 2012 a respeito de minhas fangames em texto e fanfics, numa época em que ambas as franquias viviam dias mais sombrios que os de agora. Como talvez saibam, naquele ano participei dos dois temas no Concurso Cultural do Dragons & Bandicoots e também criei uma fanfic comemorativa apenas com os personagens criados pelos visitantes dos sites. Para tanto, cheguei a fazer algumas anotações em um caderno para organizar as ideias e como guardo esse caderno até hoje, resolvi mostrar para quem estiver interessado.


-= Anotações de Crash Bandicoot: The Arrival of the Apocalypse =-

Diferente da Crash Bandicoot: Survival! lançada um ano antes, essa fangame teve uma porção de fases e era fácil se perder na organização delas. Por essa razão foi que, antes de criá-las, eu mapeei todo o esquema de fases e suas joias, ideia de game design mesmo.



Acima constam as joias que cada fase teria e à esquerda as iniciais do personagem jogável nelas. Como podem ver, eu tinha planos de escrever cinco fases para cada Warp Room do Templo Maia, exceto para o Warp Room 5, mas eu reduzi para três e mantive o mesmo esquema para a versão revisada postada aqui no site recentemente. Até me pergunto o quão viável seria num jogo de verdade criar tantas fases, achei que seria demais e até meio cansativo se fosse o caso para o jogador. Minha ideia com o jogo era criar um cenário normal de um jogo de Crash Bandicoot (os cinco primeiros Warp Rooms), o qual acaba mudando drasticamente com a chegada do Apocalipse (os cinco últimos Warp Rooms). Acredito eu que da forma que escrevi seria bem mais viável num jogo de verdade e acabei mantendo esse mesmo esquema na versão revisada, salvo algumas trocas na posição das fases.
Outra anotação que podem ver na segunda imagem é um mapa mental para a seção de curiosidades que a versão original tinha e um esquema com o nome das imagens para ajudar o Paulo, webmaster do Dragons & Bandicoots, já que na época eu mandava tudo no campo de email diretamente pelo celular.


-= Anotações de Activision vs. Capcom: Battle for the World Destination =-

Essa fangame horrível foi relativamente tranquila de escrever na época, o mais difícil foi definir o elenco, já que era a ideia de um jogo de luta com muitos personagens. O que basicamente fiz foi anotar uma lista de personagens da Activision e da Capcom e posteriormente afunilar a escolha entre eles.



Se o pessoal mal lembra das fangames boas, creio que essa a maioria nem lembra direito, eu mesmo não me recordo de muita coisa dela. Fato é que há muitos, mas muitos erros de copyright na escolha desse elenco, com personagens que sequer pertencem a Activision sendo listados como sendo da Activision. Se eu fosse revisá-la como fiz com as outras, teria de rever o elenco inteiro e também olhar para a Blizzard e outras produtoras, as quais ignorei por completo. Mas eu realmente não tenho vontade e na real, ninguém iria ler, aposto aliás que ninguém está lendo esse texto inclusive, então vamos para o próximo...


-= Anotações de Caco & Crat: Fugitive Heroes =-

Essa fanfic é o meu xodózinho, muito do que escrevi nela é melhor do que muita coisa que eu fiz recentemente. Os personagens da M.O.D.E Force da minha colega Lara Messa são simplesmente incríveis e apaixonantes de se trabalhar.

Essa fanfic era para ser a primeira da série The Yearly D&B Creations Fusion Fanfic, a qual teria como objetivo reunir os personagens criados pelos visitantes do site no ano vigente em uma história só. Com o esfriamento da fandom e dos eventos no site Dragons & Bandicoots, a série acabou morrendo em sua primeira edição (até teve um ensaio de retorno em 2016, mas não passou disso).
Para fazê-la, eu naturalmente contatei cada pessoa que participou do Concurso Cultural naquele ano, pedi informações sobre seus personagens e também permissão para usá-los e felizmente todos aceitaram de bom grado que eu colocasse seus personagens como parte do projeto. Abaixo então segue o mapa mental que fiz desses personagens com informações sobre suas personalidades, habilidades e aparência.


Ryna acabou sendo uma inclusão tardia e por isso acabei nem colocando nessa lista na época e outros acabaram virando câmeo como o F. Cortex, mas a ideia era colocar todo esse elenco aí. Mesmo não fazendo parte daquela época para entender o contexto, essa história ainda é uma história original divertida de ser ler e que pode ser entendida mesmo sem conhecer esses personagens, então leia-a aqui, se ainda não o fez, vale muito a pena!


E por hoje é só isso, só para encher linguiça mesmo.
Eu duvido muito, mas se houver interessados em mandar fangames em texto, fanfics e fanarts para o site, basta anexá-los no email de contato:
contato.dblegacy@yahoo.com

No mais, bom ano a todos e a gente se vê na próxima!

Crash Bandicoot: The Arrival of the Apocalypse (Revisado) disponível para leitura!
Fate Tropy Ten Year Challenge
Depois de anos só no planejamento, de postergações para o futuro e de tantos empecilhos, finalmente o projeto de revisão de Crash Bandicoot: The Arrival of the Apocalypse, fangame vencedora do Tema 1 do Concurso Cultural 2012 do Dragons & Bandicoots está online! Confesso a vocês que não foi um trabalho tão fácil quanto eu imaginava, mas o resultado final acabou valendo muito a pena.
Algumas mudanças foram inevitáveis, tal como a questão do Fate Tropy, mencionado na última postagem do site (apesar de que eu dei um jeitinho do nome Fate Tropy ainda fazer valer e assim manter vivo personagem original que construiu seu legado). A nova versão conta com melhorias na ortografia e na estrutura do texto, cutscenes mais dinâmicas, melhor descrição das fases, correções na história a mantê-la mais focada e a se alinhar com a versão revisada de Crash Bandicoot: Survival!, além de recolocação do sistema de múltiplos finais que havia na ideia original e que descartei na versão que enviei para o Concurso Cultural 2012.
Para ver isso e muito mais convido a revisitarem esta nova versão da fangame depois de dez anos!

-= Fangames =-
A versão revisada da aventura que gerou o conflito que desencadeou o Apocalipse pode ser encontrada na seção Fangames ou diretamente no link abaixo. Divirtam-se e boa leitura:
Crash Bandicoot: The Arrival of the Apocalypse (Revisado)

-= Futuras produções e futuro do site =-
Com esse projeto concluído, concluo a revisão do meu headcanon de Crash Bandicoot. Eu sei, ainda há mais uma fangame, a Activision vs. Capcom: Battle for the World Destination, mas essa realmente acho que não vale a pena revisar e por isso não o farei. Caco & Crat: Fugitive Heroes também não será revisado, não só pelos motivos que apontei em uma das postagens anteriores, mas também porque a versão original é boa o bastante e ainda "encaixável" após a versão revisada da Crash Bandicoot: The Arrival of the Apocalypse, apesar de algumas inconsistências. Essa última revisão está marcada para ser meu trabalho de aposentaria do ramo de contador de histórias em fangames escritas e fanfics, me dedicarei a outros hobbies a partir daqui, pois brinco com isso já tem mais ou menos uns onze anos.

Quanto ao site, ele ficará aí, mesmo que seja parado e sem postagens até quando for possível. Por enquanto, pretendo fazer umas postagens especiais em breve, contando ideias de fangames e fanfics que tive há muito tempo e que nunca viram a luz do dia, então você que ainda vem aqui, peço que dê uma passada de vez em quando se estiver interessado. E se você tiver fangames, fanfics ou fanarts que queira juntar ao modesto acervo do site, basta usar o email de contato do site e sua obra ficará disponível assim que houver uma nova atualização:
contato.dblegacy@yahoo.com

E por hoje é isso, aproveitem a leitura da Crash Bandicoot: The Arrival of the Apocalypse e vejo vocês no futuro!
123»
Antes de comentar nas postagens do Crash & Spyro Legacy, leia estas dicas:
- Seu comentário não necessita aprovação minha, ele será publicado logo que você postá-lo. Por favor, faça bom uso desta regra, se sabem o que quero dizer;
- Algumas vezes, pode ser que seja solicitado que você digite um Captcha para comentar. Se você tiver problemas com ele, recarregue a página e tente novamente;
- O XtGem reserva os nicks de membros inscritos em sua comunidade. Se quando você comentar, seu comentário for rejeitado por essa razão, use outro nome ou adicione um espaço ou ponto ao seu nome (essa regra é dispensável caso você tenha uma conta no XtGem).

Aproveite a Área de Comentários para opinar sobre as postagens, dar sugestões, críticas, tirar dúvidas e interagir com os demais visitantes do site, faça desse local um lugar divertido e agradável!

Ass: FagnerLSantos, o webmaster
Contador de visitas: 174287
1 Online